Mais Digital - Artigos

DJI Mavic 2 Pro e Zoom: o rei do parquinho continua o reinado, agora em dupla

DJI Mavic 2 Pro e Zoom: o rei do parquinho continua o reinado, agora em dupla

dji mavic 2 zoom pro frente

A DJI lançou no Brasil a dupla de drones que encaixa em um mercado de pessoas que querem o melhor que um drone pode oferecer, sem entrar no mundo de filmagem profissional. Este espaço de produtos é conhecido como prosumer e os novos Mavic 2 Pro e Zoom ficam confortáveis dentro dele, mas ainda não são exatamente baratos.

Eles são realmente incríveis, mas qual dos dois é a melhor compra? Continue lendo que eu te explico nos próximos parágrafos.

Em vídeo

Design e acabamento

dji mavic 2 zoom pro cima

Olhando por fora, os novos drones são idênticos ao que já existia na geração anterior. Eles são dobráveis e isso garante que você vai precisar apenas de uma bolsa pequena, uma pochete ou a que a própria DJI vende, pra poder carregar as aeronaves para todos os lados.

O que muda de um para outro, visualmente, é o formato da câmera que fica na frente dos modelos. Enquanto o Pro é mais quadrado e com cara de mais robusto, o Zoom é redondo e eu explico a diferença entre ambas depois.

dji mavic 2 pro mao

As hélices foram feitas para ficar onde estão, mas podem ser viradas para um lado e isso ajuda na hora de guardar o conjunto. Falando nelas, a DJI fez algumas mudanças e alterou a forma delas. A novidade faz com que o barulho produzido pelo pequeno drone seja menor – quando comparado com o primeiro Mavic Pro.

Ainda não é silencioso e você continua escutando o enxame de abelhas quando o drone está no ar, só que agora ele é mais quieto e isso garante menos gente olhando para o céu, procurando o seu drone.

Algumas mudanças sutis na aerodinâmica entregam mais autonomia de voo. A DJI promete 31 minutos com apenas uma carga na bateria, mas com ventos e curvas aceleradas, você fica com mais ou menos 26 minutos garantidos. Se escolher o modo esportivo, que consegue passar dos 70 km/h e desliga todos os sensores de obstáculos, a autonomia cai ainda mais.

dji mavic 2 zoom pro controle

O controle também é parecido com o anterior, mas recebeu algumas novidades e a maior delas é a nova tecnologia de comunicação entre a aeronave e ele, chamada de Ocusync 2. Com ela é possível chegar em distâncias de até oito quilômetros, mantendo um stream em Full HD para a tela do smartphone ou tablet, sem engasgos ou travamentos.

Claro que a qualidade do sinal depende dos obstáculos e de interferências, mas em São Paulo, que é recheada de outras ondas e interferência é algo bastante comum, eu consegui fazer voo de quase dois quilômetros de distância, mantendo o sinal forte entre as duas partes.

O primeiro Mavic Pro sofreu neste ponto, perdendo a comunicação entre o controle e o drone com voos que passavam dos 800 metros.

dji mavic 2 zoom pro sensores traseiros

Por fim, a fabricante chinesa colocou mais sensores nos dois novos modelos. Enquanto o primeiro Mavic tinha apenas sensores para frente e para baixo, os novos Mavic utilizam estes que já existiam, junto de sensores para cima, nas duas laterais e na traseira.

Isso significa que mesmo que você empurre o joystick para frente, o drone impede que o voo prossiga e fica parado no ar.

Ele fica gritando, avisando que o objeto está perto demais do drone e que não seguirá caminho. Lembra bastante o sensor de estacionamento dos carros, só que com freio automático.

dji mavic 2 zoom pro sensores

Recursos e modo de voo

O que interessa está do lado de dentro e os dois modelos são ótimos no que fazem. Ambos podem filmar em até 4K com 30 quadros por segundo, 2.7k em até 60 quadros por segundo e Full HD com taxa de quadros que pode chegar em 120 fps. O bitrate é de até 100 MB pros dois modelos, mas o que muda de verdade é o sensor de imagens e a qualidade de cores. Vamos começar com o Mavic 2 Pro.

Ele tem um sensor de uma polegada, que é quatro vezes maior do que o tamanho do sensor do Mavic 2 Zoom e foi criado em parceria com a Hasselblad. Maior tamanho significa mais luz entrando e maior facilidade para lidar com contrastes. A abertura da lente é variável e vai de f/2.8 até f/11, o que permite maior controle do que está em foco e o que não está.

dji mavic 2 pro foto noite

Resumindo: o Mavic 2 Pro tem qualidade de cores maior, mais controle do que é filmado e melhor resultados quando a as fotos ou filmagens são produzidas em ambientes noturnos. Falando nelas, as fotos são de até 20 megapixels neste modelo.

Já o Mavic 2 Zoom, que é o que mais curti, trabalha com 12 megapixels nas fotos e sensor menor e que não foi criado com a parceria da Hasselblad. Ele perde na qualidade de cores e tem abertura que vai de f/2.8 até f/3.8, em movimentação que permite até duas vezes de zoom ótico, ou quatro vezes com a adição de zoom digital que cropa a imagem.

Zoom ótico de distância tão pequena pode não fazer sentido em um drone, mas é a diferença de chegar perto com a imagem, sem chamar atenção com o barulho das hélices. Ou aproximar o objeto que está em cena para ver se vale levar o drone para perto dele.

dji mavic 2 zoom foto noite

Ou o que mais fiz, que é dar zoom só por ser uma adição interessante e divertida para um drone dobrável e que pode ser carregado em uma bolsa pequena.

Já que ele dá zoom, um recurso que é exclusivo deste modelo é o Dolly Zoom, que tem um nome horrível por aqui, mas que produz bons resultados. Ele pega a ideia do gênio Hitchcock, e estica ou espreme o fundo enquanto o objeto central continua parado, em foco.

É bacana, é divertido, mas não é algo que eu fiz muitas vezes durante as semanas que passei com os dois Mavic 2. Dar zoom por bobeira me pareceu mais interessante do que fazer um recurso com nome de refrigerante barato no Brasil.

Outra novidade, três na verdade, é que agora para os dois modelos, o recurso de seguir objetos marcados na cena está melhorado e é possível até mesmo marcar um carro na tela do preview e o drone faz o trabalho de seguir pela rua, com a possibilidade de girar a aeronave no entorno do que está no alvo. Funciona até mesmo com pessoas, cachorros ou um pássaro.

A segunda, e que pode ser uma dor de cabeça se você tem apenas uma bateria, é o hyperlapse. Ele é um vídeo em timelapse que é gravado lá do céu, que pode ser feito girando em um objeto selecionado, ou seguindo um caminho pré-determinado ou ainda parado, como uma câmera em um tripé.

A parte do problema é que o hyperlapse é uma forma bastante interessante de torrar a bateria durante todo o tempo que o drone está voando, registrando as imagens.

Mas, de qualquer forma, o resultado é sempre interessante e nas vezes que testei a ferramenta eu cheguei a subir até o local que fiz o hyperlapse, gravei as cenas, desci o drone com pouca bateria, troquei a bateria e subi novamente para uma nova gravação deste modo.

Ele funciona bem até de noite, com resultados incríveis tanto no Mavic 2 Zoom como no Pro. As imagens para montar a animação são salvas dentro da memória, ou do cartão SD e o próprio aplicativo faz a junção delas para criar o arquivo de vídeo. Em alguns momentos o resultado ficou meio tremido pelo vento e o trabalho do drone de continuar na mesma posição, mas valeu a pena.

A terceira novidade é que as duas versões deste ano contam com memória interna de 8 GB. Não é o suficiente para vídeos em 4K, mas já dá pra sair voando e sem se preocupar com cartões microSD.

Qual deles é o melhor pra você?

Se o seu objetivo é ter maior qualidade de cores e melhor resultado em ambientes noturnos, o Mavic 2 Pro é uma ótima escolha. Você perde o zoom ótico, mas ganha outros pontos. Não que a qualidade de cores do Mavic 2 Zoom seja ruim (ele é muito bom nisso), é que o Pro é melhor.

dji mavic 2 pro macro

Se você não quer um HDR com tanta força, abre mão de edição na pós para qualidade das cores acima do esperado, então o Mavic 2 Zoom é mais negócio. Além de custar menos, ele oferece o zoom no modo Hitchcock, aproximação em duas vezes sem perder qualidade e tem todos os modos de voo, hélices mais silenciosas e sensores para todos os lados do Mavic 2 Pro.

Depois de passar mais de três semanas fugindo de tempo ruim e gravando alguns voos, minha escolha é o Mavic 2 Zoom.

Até o momento da gravação desta análise, a DJI não lançou oficialmente os drones no Brasil e a promessa é que eles apareçam por aqui até dezembro de 2018. Lá fora, nos Estados Unidos, o Mavic 2 Pro custa US$ 1.449 (que dá, no fim de novembro de 2018, mais ou menos R$ 5,5 mil) e o Zoom sai por US$ 1.249 (que, na mesma data, custa R$ 4,7 mil), cada bateria extra tem custo de US$ 119, ou R$ 450 e ter mais baterias vale cada centavo extra.

É uma brincadeira cara, só que divertida.

DJI Mavic 2 Pro e Zoom: o rei do parquinho continua o reinado, agora em dupla

[Veja aqui o artigo completo] – [See here the full post]

Fonte/Source: Tecnoblog

Deixe Seu Comentário